Acidentes na EN202 e furtos em Melgaço: Números de 2023 ligeiramente abaixo dos do ano anterior… mas pouco

Avatar photo
segundo o Comando Territorial distrital, também o furto em veículos se posicionou ligeiramente abaixo do período homólogo de 2022 (…)


Publicidade

Números do Comando Territorial de Viana do Castelo da Guarda Nacional Republicana traduzem um ano ligeiramente menos dramático no que respeita a furtos em casas, estabelecimentos comerciais e viaturas no corrente ano de 2023, até ao final de Novembro.

O ano ainda não acabou, mas algum reforço no patrulhamento que acontecerá durante o mês de Dezembro no âmbito das campanhas de vigilância que ocorrerão, poderá evitar novos casos e acautelar para que os indicadores de Melgaço não passem para lá da marca que tiraria o concelho dos indicadores positivos.

No corrente ano (até Novembro) foram registados no concelho de Melgaço 14 furtos em residências, o que significa, em comparação com o período homologo do ano transato, menos um furto.

Ainda segundo o Comando Territorial distrital, também o furto em veículos se posicionou ligeiramente abaixo do período homólogo de 2022, com 7 furtos registados (menos dois no ano transato).
Recentemente, no dia 25 de Outubro, o Comando Territorial de Viana do Castelo, através do Destacamento Territorial de Valença, deteve um jovem de 20 anos por posse de arma proibida, em Melgaço.

“No âmbito de ações de fiscalização aleatórias, que tinham como objetivo controlar, detetar, prevenir a criminalidade e a utilização de armas, os militares da Guarda fiscalizaram um grupo de indivíduos, que demonstrou nervosismo e inquietação. No seguimento destas ações de fiscalização, foi efetuada uma revista pessoal de segurança, onde foi possível verificar que o suspeito se encontrava na posse de uma arma branca [uma navalha ‘borboleta’] que foi apreendida”, notou o comando territorial da GNR, à altura da ocorrência.

Sinistralidade na EN 202 (e Variante): Menos acidentes mas mais aparatosos e fatais

A ligação entre os concelhos raianos de Monção e Melgaço tem representado alguns riscos. A Variante à Estrada Nacional, com um traçado passível de permitir mais velocidade aos automobilistas, tem sido a via preferencial de quem circula entre estes concelhos e concentrado no troço entre Melgaço – Monção alguns sinistros com gravidade.

As duas mortes resultantes do sinistro ocorrido na Variante da EN 202, ao quilometro 14 (cruzamento de Penso), no final de Setembro último, ou os quatro feridos resultantes de acidente na mesma Variante, mas próximo do cruzamento para a Zona Industrial da mesma freguesia, no final de Outubro, deixam à consideração a necessidade de maior atenção ou intervenção no piso da via.

Até ao final de Novembro, no troço da EN 202 dos dois concelhos foram registados um total de 43 acidentes, uma redução de 14 acidentes em relação ao ano de 2022, esclarece o Comando Territorial da GNR na síntese dos números solicitados por este jornal.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigo Anterior

Melgaço no tempo do Cine Pelicano: cinema, teatro… e muito mais!

Artigo Seguinte

Sabe de receitas de Melgaço guardadas a ‘sete-chaves’? Queremos contá-las em livro

Pode também ler

Há “Leilão de meretrizes” e desfile das “Noivas de Cristo”. Calma cultura ‘woke’, é apenas o Mercado Medieval de Melgaço

A não perder é a grande novidade do programa de 2023, o Cortejo Histórico, que irá decorrer amanhã (12) pelas 17h e vai percorrer a Rua da Calçada e ruas do Mercado Medieval. A iniciativa conta com o envolvimento da comunidade, com participantes das várias freguesias do concelho, a quem foram atribuídos temas do período medieval para explorar de forma criativa.
Avatar photo
Ler mais