Denominação de Origem [D.O.] para Monção e Melgaço com tarefa dificultada

Avatar photo
“A liderança anterior não via com bons olhos, embora com alguma abertura; esta liderança parece-me ainda mais fechada relativamente a isto”


Publicidade

Pedida pelo autarca de Melgaço, Manoel Batista, nos últimos eventos públicos, os esforços que levem à criação de uma DO para os produtos de Monção e Melgaço caberão agora às associações de produtores e organismos da sub-região.

“Agora está na mão dos produtores. A Questão da D.O. própria de que se vai falando é uma questão que vai ter sempre uma dificuldade: A região dos Vinhos Verdes não vai querer. A liderança anterior [de Manuel Pinheiro] não via com bons olhos, embora com alguma abertura; esta liderança [de Dora Simões] parece-me ainda mais fechada relativamente a isto, o que é pena, mas o caminho faz-se caminhando e espero que os produtores e o território sejam capazes de agarrar este desiderato, pô-lo a andar e haja daqui a alguns anos uma D.O. própria para o território. Faz todo o sentido, o município de Melgaço está aqui para os apoiar”, reforçou o edil.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigo Anterior

É momento para discutir a particularidade de um copo desenhado para Monção & Melgaço?

Artigo Seguinte

Que influência pode ter o projecto de 20 M€ da TEMPOS Vega Sicilia em Crecente para o Alvarinho de Monção e Melgaço?

Pode também ler

O melhor ‘casamento’ entre Norte e Centro: RCVA reafirmou geminação com Confraria dos Ovos Moles de Aveiro

“Foi um evento muito especial e de excelente convívio confrádico entre as 20 confrarias participantes com uma ótima anfitriã. Agradecemos aos produtores de Monção e Melgaço que apoiaram a nossa participação com os seus espumantes, permitindo um momento único de harmonização com os ovos moles de Aveiro”
Avatar photo
Ler mais