Regresso às Aulas 2023: ESDL inicia ano letivo com problema de alojamento estabilizado “pela primeira vez em muitos anos”

Avatar photo
“Os privados têm também uma oferta bastante boa de camas. Vamos ter alguma oferta, porque noutros anos havia alunos que tinham dificuldade e alguns que iam embora. Cortava-me o coração, mas era uma realidade”


Publicidade

A Escola Superior de Desporto e Lazer de Melgaço (ESDL), do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, inicia o ano letivo 2023/2024 cada vez mais perto de quebrar a marca dos 500 alunos.

Para o período que agora começa, Pedro Bezerra, Diretor da ESDL diz que estão matriculados 470 alunos e o concelho está cada vez mais preparado para alojar os que tem de ficar em Melgaço durante a semana.

“Este ano conseguimos duas coisas boas, o preço do alojamento na Pousada [de Juventude] baixou, estava acima dos preços de outras residências do IPVC e neste momento está igual aos outros”, notou o Diretor, indicando que o preço médio por cama, geralmente em quartos de 2 alunos, se situará nos 125 euros.

Ainda no que respeita ao alojamento, está em fase de finalização a adaptação da antiga Escola Primária de Prado, que entrará na lista de opções enquanto residência para estudantes, professores e visitantes (investigadores, p.ex.) algures entre Dezembro de 2023 e Janeiro de 2024.

“Os privados têm também uma oferta bastante boa de camas. Vamos ter alguma oferta, porque noutros anos havia alunos que tinham dificuldade e alguns que iam embora. Cortava-me o coração, mas era uma realidade”, esclarece Pedro Bezerra.

Para professores que ficam por pequenos períodos, a escola tem como referência o Hotel Monte Prado, mas a partir do próximo ano, a residência na antiga Escola Primária terá quartos dedicados a professores e visitantes.

O projecto de construção de bungalows para residência estudantil, cujo protocolo foi formado entre o IPVC e a Câmara Municipal de Melgaço em 2021, não está a ser considerado para suprir eventuais faltas de alojamento no ano letivo em curso.

A entrada de dois novos professores (pela saída de dois) neste ano letivo totaliza em 14 o número de professores a tempo inteiro e 18 a 20 professores a tempo parcial, que se deslocam a Melgaço para administrar disciplinas específicas.

Além do curso de referência da escola em Desporto e Lazer, “que encha todos os anos”, a ESDL tem assumido diversos mestrados que têm cativado as novas vertentes do mundo desportivo, como é o caso do mestrado novo em Exercício Saúde e Bem-Estar, realizado a meio com a Escola Superior de Saúde de Viana do Castelo e que assegurou na sua abertura o limite de 24 alunos admitidos.

Para o próximo ano letivo (2024), iniciar-se-á um novo curso de Licenciatura em Lazer e Animação, com disciplinas vocacionadas para a Gestão e Turismo que permitirá profissionalizar indivíduos para “organizar numa Câmara, por exemplo, a parte cultural e de animação desportiva, ou num parque de aventura, num hotel, as atividades de lazer”, explica Pedro Bezerra.

No lote de novos Mestrados estará ainda um em Exercício Clínico, que preparará profissionais para trabalhar com hipertensos, grávidas, diabéticos, idosos, exercícios em populações especiais. “Imaginemos que é um ginásio com credenciais especiais, porque um hipertenso não pode fazer as mesmas coisas que uma pessoa normal, por exemplo”, nota ainda o Diretor da ESDL, explicando que neste curso haverá uma componente médica “muito forte” porque os alunos vão poder fazer avaliações de eletrocardiograma, espirometria e tudo o que envolve o exercício clínico.

Quanto ao índice de empregabilidade dos cursos e mestrados da ESDL, Pedro Bezerra indica que, face ao acompanhamento que é feito dos alunos que terminam a formação “geralmente arranjam emprego, não tem problemas. Neste momento temos dois alunos que estão a fazer estágio em Taiwan, estão a gostar muito e a pensar em ficar lá a trabalhar. É uma ambição nossa levar Melgaço cada vez mais longe. Queremos interagir com a população local e com a região, mas esta componente internacional é uma missão”, reforça.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigo Anterior

Regresso às Aulas 2023: AE Melgaço inicia ano letivo com normalidade apesar de falta “significativa” de professores no 2º e 3º Ciclo

Artigo Seguinte

Cortejo Histórico: Freguesias do concelho ‘vestiram’ cinco períodos da história do concelho de forma exímia

Pode também ler

Trilho do Mouro: Uma idílica forma de visitar as freguesias de montanha e o vale de um rio que nasce em Melgaço, em 18 quilómetros de natureza

O trilho do Mouro teve um investimento de cerca de 300 mil euros (apoiado por fundos comunitários no âmbito do FEDER/Norte 2020 na ordem dos 170 mil euros) e permite circular ao longo do vale do Rio Mouro, atravessando as aldeias de Cousso, Gave e Parada do Monte, num total de 18,4 quilómetros.
Avatar photo
Ler mais