Melhores do Ano 2023: Monção e Melgaço asseguram títulos e Excelência no pioneirismo da experimentação com Alvarinho

Avatar photo


Publicidade

A Revista de Vinhos anunciou os grandes vencedores dos prémios “Os Melhores do Ano 2023”, em cerimónia que decorreu na Sala do Arquivo do Centro de Congressos da Alfândega do Porto a 9 de Fevereiro, e a Sub-região de Monção e Melgaço recebeu alguns dos grandes prémios do evento.

A Falua, empresa nascida no Tejo, mas instalada na região dos Vinhos Verdes – na Quinta do Hospital, em Ceivães (Monção) – e Douro, integra o universo Roullier, tem em Antonina Barbosa e Rui Rosa as figuras-chave, foi distinguida “Empresa do Ano”.

O vinho Muralhas de Monção, da Adega Cooperativa Regional de Monção trouxe para a sub-região o título de “Marca do Ano”. Aquele que é designado pelo júri da revista o “blockbuster da Adega Cooperativa de Monção e ícone da região dos Vinhos Verdes” continua a surpreender os painéis de provadores pelo “esplendor da fruta” deste Alvarinho-Trajadura “preenchido com aromas frescos de pêssego e alperce” que “persiste na boca com a suavidade e frescura que só um Vinho Verde histórico pode oferecer”, como indica a nota de prova divulgada pela adega regional.

O Alvarinho Quinta Do Regueiro Jurássico III, de Paulo Cerdeira Rodrigues, foi um dos galardoados desta 27ª edição, com o lote que é “uma homenagem à capacidade de envelhecimento dos vinhos Alvarinhos ‘made in’ Monção e Melgaço.

O Jurássico III da Quinta do Regueiro conquistou a distinção Top 30 dos Melhores do Ano 2023, e será lançado no final de Março 2024. A Revista de vinhos destaca “a vertente experimentalista” do produtor, patente pelos especiais Barricas, Primitivo e o Jurássico, que vai já na terceira edição.

“Mostra aroma de grande amplitude, cativante desde logo pela complexidade e definição. Revela notas de tangerina e casca de laranja, especiaria e nuances florais. Impactante na boca, com muita textura e presença, uma frescura fantástica, harmonia total e promessa de longa vida em garrafa”, avalia o júri dos Melhores do Ano.

Também o Parcela Única Alvarinho 2021, de Anselmo Mendes, está entre os distinguidos na edição de 2024 dos Melhores do Ano com Excelência. Com mais de três décadas de enologia ao serviço do estudo e vinificação da casta Alvarinho nas diferentes dimensões, Anselmo Mendes criou também em Melgaço, em finais dos anos 90 (séc.20), uma parte do seu hoje enorme trabalho ligado aos vinhos, com aquisição de quinta que foi berço do seu primeiro vinho (Muros de Melgaço).

Anselmo Mendes

Sobre o distinguido Parcela Única, como o nome indica, as uvas provêm de uma única parcela, colhidas manualmente e depois de desengaçadas, sofrem prensagem muito suave. Fermentam em barricas novas de carvalho francês, após a qual estagiam nas mesmas barricas durante nove meses com bâtonnage sobre borras totais e 12 meses em garrafa.

“De tom amarelo suave, mostra nariz muito elegante a pedra molhada, ervas frescas, raspa de lima, discreta vagem de baunilha, toranja e pimenta branca. Na boca é sofisticado, com um equilíbrio perfeito entre frescura, acidez, untuosidade e sensação de volume. Final persistente e encantador. Um dos grandes vinhos brancos de Portugal”, notou o júri da prova.

Ainda no que respeita à representatividade da sub-região de Monção e Melgaço, na lista de destaques com mais de 90 pontos está o Pequenos Rebentos Viagem ao Principio do Mundo 2020, de Márcio Lopes, com 95 pts; o Barão do Hospital Alvarinho Reserva 2020, da Falua – Sociedade de Vinhos, com 94 pts; O Soalheiro Alvarinho Primeiras Vinhas 2022 e o Soalheiro Pé Franco 2020, da Vinusoalleirus, com 94 pts em ambas as referências; o Sou Alvarinho 2021 da Nenúfar Real – Quinta de Santiago, com 94 pts; o Alvarinho Deu-la-Deu Histórico 2017, da Adega Cooperativa Regional de Monção, com 93 pts e o Palácio da Brejoeira Alvarinho 2022, do Palácio da Brejoeira – Viticultores, também com 93 pts.

Márcio Lopes

Realizados desde 1996, “Os Melhores do Ano” são tidos pelo sector como os “óscares do vinho e da gastronomia” em Portugal, cuja lista de vencedores e destaques pode ser consultada na edição de Fevereiro da Revista de Vinhos.

“Como diretor da Revista de Vinhos sinto-me reconfortado pelo carinho com que o setor retribui o nosso trabalho. Neste momento de celebração da excelência portuguesa nesta área fica evidente que o país tem muitos bons pretextos para encarar o futuro com otimismo”, afirma Nuno Guedes Vaz Pires, diretor da Revista de Vinhos e fundador da Essência, Co.

Vencedores da noite:
PRÉMIO HOMENAGEM: João Portugal Ramos, produtor vinho DOC Alentejo, Douro e Porto | PERSONALIDADE DO ANO NO VINHO: Juan Carlos Escotet (Presidente do Conselho de Administração Sogevinus) | VINHO DO ANO: Czar 2014 (licoroso, Fortunato Garcia, Pico, Açores) | PRODUTOR DO ANO: Quinta da Alorna (Tejo) | PRODUTOR DE VINHOS FORTIFICADOS DO ANO: Barbeito (Vinhos Barbeito, Vinho Madeira) | PRODUTOR REVELAÇÃO DO ANO: Azores Wine Company (Pico, Açores) | EMPRESA DO ANO: Falua (Tejo, Vinho Verde, Douro) | MARCA DO ANO: Muralhas de Monção (Adega Coop. de Monção) | ENÓLOGO DO ANO: Luís Cabral de Almeida (Sogrape) | ENÓLOGO REVELAÇÃO DO ANO: Mariana Salvador (Textura Wines, Revela, Vinhos Barbeito) | SOMMELIER DO ANO: Ricardo Morais (JNcQuoi) | LOJA/GARRAFEIRA DO ANO: Garage Wines (Matosinhos) | ENOTURISMO DO ANO: Caves Niepoort (V.N. Gaia) | INOVAÇÃO/INVESTIGAÇÃO DO ANO: PreVineGrape (Deifil Technology, Sogrape, João Nicolau de Almeida & Filhos, IPB e ADVID) | DISTRIBUIDOR DO ANO: Garrafeira Soares | PERSONALIDADE DO ANO NO BRASIL: João Roquette | PERSONALIDADE DO ANO NA GASTRONOMIA: João Rodrigues (restaurante Canalha) | RESTAURANTE DO ANO: Ferrugem (V.N. Famalicão) | SERVIÇOS DE VINHOS DO ANO: Rocco (Lisboa) | CHEFE DE COZINHA DO ANO: Marlene Vieira (Marlene, Lisboa) | CHEFE REVELAÇÃO DO ANO: Nelson Freitas (Fifty Seconds, Lisboa) | PRODUTOR ARTESANAL DO ANO: Landscape Farm (Santarém) | DESTINO GASTRONÓMICO DO ANO: Viseu

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigo Anterior

Carvalhiças: Assinado contrato de adjudicação de 110 mil euros para reabilitação exterior

Artigo Seguinte

Melgaço promove atividades de valorização da Lampreia do Rio Minho

Pode também ler

Especial Caça: Isabel Carvalhais, Nuno Melo e Álvaro Amaro criticam mundo urbano que, na tentativa de relacionar-se com o mundo rural, “faz uma apologia contra a caça e a agricultura”

Pela atualidade das preocupações do sector, do entendimento dos oradores e o seu papel político e os compromissos assumidos, transcrevemos alguns highlights dos discursos do presidente da Câmara Municipal de Melgaço, da diretora regional do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), Sandra Sarmento; de Isabel Carvalhais, eurodeputada do Partido Socialista; Álvaro Amaro, ex-eurodeputado (até Julho de 2023) do Partido Social Democrata; e Nuno Melo, eurodeputado e presidente do CDS-PP.
Avatar photo
Ler mais