Concurso do Fumeiro, Mel e Broa de Melgaço: Aveleira e Castro Laboreiro dividem titularidade nos produtos IGP

Avatar photo
“É importante que seja um produto 100% de Melgaço em todas as fases, desde a produção dos animais até ao fumeiro. A Câmara Municipal, em 2024, consagrou e atribuiu alguns apoios precisamente para estimular, não só a produção de suínos, mas também a produção de fumeiro, portanto, é uma ambição que temos”.


Publicidade

No primeiro dia da 30ª edição da Festa do Alvarinho e do Fumeiro de Melgaço (sexta-feira, dia 26), decorreu a entrega de prémios do concurso do fumeiro, broa e mel, que distinguiu os melhores de cada categoria, com destaque para os produtores de fumeiro tradicional, este ano com mais dois participantes que no ano transacto.

“O fumeiro é um produto típico de Melgaço, onde temos muita tradição e temos muitas cartas. Já tivemos anos com mais e menos produtores, alguns, por uma questão de estratégia comercial estão presentes no evento, outros não. No ano passado tínhamos três produtores, este ano temos cinco, cresceram e é com muito agrado que temos conhecimento desses novos projetos, porque são atividades com potencial no nosso concelho”, ressalvou o vice-presidente da Câmara Municipal de Melgaço, José Adriano Lima, presente na cerimónia de entrega de prémios, a par de outros elementos de executivo, que entregaram prémios nas várias categorias.


José Adriano Lima ressalva a Indicação Geográfica Protegida (IGP), que traz um selo de garantia adicional à qualidade do fumeiro local, um produto de “uma fileira ainda por explorar”.
“É importante que seja um produto 100% de Melgaço em todas as fases, desde a produção dos animais até ao fumeiro. A Câmara Municipal, em 2024, consagrou e atribuiu alguns apoios precisamente para estimular, não só a produção de suínos, mas também a produção de fumeiro, portanto, é uma ambição que temos”, frisou.

Com o apoio do trabalho técnico e científico do projecto Nutrir, iniciado em 2021, o município mostrará “muito em breve” o trabalho que esta equipa de investigadores tem feito.

“Um deles já o disse publicamente, que é a criação de três marcas de carne. Estamos a fazer um trabalho com o sector pecuário e achámos que, numa estratégia de valorização daquilo que é o produto, a carne que resultará desses animais, passa pela criação de marcas locais que trarão um valor acrescentado ao produto”, avança José Adriano Lima.

Para o sector do fumeiro, o vice-presidente do município diz que estão na calha alguns projetos que passam, não só pela formação de agentes locais do sector, mas também trabalhar “com as entidades que tutelam esta área, com os produtores de fumeiro e com os produtores de suínos”.

Vencedores do Concurso do Presunto, Salpicão, Mel e Broa de Melgaço 2024:

Broa:

1º – José Augusto Fernandes Pinheiro
2º – Fumeiro das tias – Sabores de Virtelo
3º – O Casal

Salpicão:

1º – Aveleira – Fumeiro tradicional
2º – Fumeiro das tias – Sabores de Virtelo
3º – Sabores da Tradição

Presunto:

1º – Sabores Castrejos
2º – Aveleira – Fumeiro tradicional
3º – O Casal

Mel:

1º – Joel Philippe Esteves
2º – Sílvia Rodrigues
3º – José de Jesus Soares

Galeria de imagem dos premiados (lista e imagens na edição impressa de 01 de Maio do jornal “A Voz de Melgaço”.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigo Anterior

O Lápis Azul da Nova Proibição

Artigo Seguinte

Lar Dona Paterna: Tudo o que se sabe sobre este fecho inesperado e a quebra relações com a Câmara Municipal

Pode também ler

O melhor ‘casamento’ entre Norte e Centro: RCVA reafirmou geminação com Confraria dos Ovos Moles de Aveiro

“Foi um evento muito especial e de excelente convívio confrádico entre as 20 confrarias participantes com uma ótima anfitriã. Agradecemos aos produtores de Monção e Melgaço que apoiaram a nossa participação com os seus espumantes, permitindo um momento único de harmonização com os ovos moles de Aveiro”
Avatar photo
Ler mais

Há 50 anos que Melgaço inaugurou a Biblioteca Fixa Nº27: Do museu do lobo embalsamado ao ‘contrabando’ cultural do século XXI

“Depois de descerrar uma lápida, esteve por instantes numa das salas dedicada ao Museu, onde apenas se encontra um lobo embalsamado. Alguém esclareceu, então, o Chefe do Estado de que aquela, por agora, era a única peça do museu, facto que levou o presidente a comentar: - Quer dizer que o museu só tem um lobo a guardá-lo”.
Avatar photo
Ler mais